Renascer em Florença

O Sporting empatou, frente à Fiorentina, na primeira mão do play-off de acesso à Liga dos Campeões. A dois golos. É um mau resultado porque foi em Alvalade e porque nestas eliminatórias europeias os golos marcados fora valem a dobrar. No entanto esta foi, muito provavelmente, a melhor exibição dos leões nesta temporada. Que interessa isso quando se joga contra uma equipa italiana, cínica e matreira? O Sporting teve maior ascendente, criou mais perigo e esteve mais perto da vitória mas, nos momentos certos, a Fiorentina marcou. E houve ainda uma do árbitro húngaro Viktor Kassai, claramente prejudicando o Sporting – deveria ter expulsado Gamberini e Dainelli, entre outros erros.

A equipa de Paulo Bento entrou bem no jogo. Nos primeiros cinco minutos dispôs de dois remates de longe que levaram algum perigo à baliza de Frey: no primeiro, de Moutinho, o guarda-redes francês respondeu com uma extraordinária defesa; a seguir, um chuto de Liedson passou um pouco por cima da trave. Porém, ao seu jeito e sem contemplações, os italianos responderam com um golo. Pedro Silva precipitou-se, Vargas rematou cruzado para dentro da baliza de Patrício. Pior início seria difícil de imaginar mas nem por isso a equipa perdeu o norte. Pelo contrário, reagiu bem. A Fiorentina entregou a iniciativa, o Sporting não conseguiu empatar.

Até ao minuto 58, em que viria o golo. Marcou Vukcevic, aproveitando um ressalto. Depois, tirou a camisola. Que infantilidade!, porque já tinha um cartão amarelo. Deu o tão desejado empate mas deixou a equipa com menos um. Faltava meia hora para jogar, para o Sporting procurar um golo que agora parecia mais difícil. Mas aconteceu. Nove minutos depois do empate, um monumental estoiro de Miguel Veloso. Num curto espaço, tudo estava diferente. Ainda para mais quando a equipa leonina jogava com menos um elemento. Aqui, verdade seja dita, Cesare Prandelli pouco fez para aumentar o pendor ofensivo da sua equipa.

Abriam-se, agora, melhores perspectivas da entrada na fase de grupos da liga milionária. O Sporting, por estranho que possa parecer devido à inferioridade numérica, embora também impulsionado pelo golo, estava por cima e melhor no jogo. Nunca fiando, eles são italianos. Minuto 79, cruzamento de Zanetti, Gilardino antecipa-se a Polga e, com grande classe, empata para a Fiorentina. Segundo erro defensivo, segundo golo. Foi um verdadeiro balde de água gelada e aqui sim, o Sporting perdeu força. Em cima do final, Rui Patrício impediu que Jovetic voltasse a desfazer a igualdade. Terminou empatado. Em Florença, cidade do Renascimento, se verá quem entra na próxima fase.

Anúncios

Comentar. Com qualidade e com opinião própria. Sem ofensas e sem excessos.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s