Benfica e Sporting favoritos; Nacional complicado

Ao primeiro olhar, o sorteio da Liga Europa até foi bom para Benfica e Sporting. No entanto, se analisarmos de forma mais aprofundada, e mesmo sendo os principais favoritos, nenhum deles pode encarar esta fase de grupos como sendo fácil de ultrapassar. Os encarnados defrontarão o Everton, o AEK Atenas e o BATE Borisov. A equipa inglesa, comandada por David Moyes, é o opositor mais forte e nem o mau arranque na Premier League – duas derrotas noutros tantos jogos – simplifica a tarefa do Benfica. Seguem-se o AEK, onde joga o português Geraldo Alves, e o BATE Borisov, que na temporada passada esteve na Champions, equipas que procurarão baralhar as contas do apuramento, servindo-se sobretudo, do ambiente efusivo que têm nos jogos em casa.

Heerenveen, Hertha de Berlim e Ventspils são os opositores que o Sporting terá pela frente. Tal como aconteceu com o Benfica – ambos estavam inseridos no primeiro pote, aquele que teoricamente teria as melhores equipas -, os leões são favoritos à passagem mas não poderão dar já a vitória como um dado adquirido. Os alemães do Hertha, adversários do Benfica de Quique Flores na época anterior, causarão, à partida, os maiores problemas que a equipa de Paulo Bento enfrentará. O Heerenveen (bem conhecido dos portugueses pois foi, em 2006-07 e 2008-09, adversário do Vitória de Setúbal e, em 2008-09, defrontou o Sp.Braga na então Taça UEFA) será o outsider do grupo. Do último pote saiu o Ventspils, equipa campeã da Letónia e onde alinha o português João Martins, que será, em teoria, a formação com menos probabilidades de seguir em frente.

O Nacional, por fim. Sem as regalias das outras equipas nacionais (cabeças-de-série), os insulares sabiam que dificilmente ficariam num grupo acessível. Aliás, seria mesmo impossível. Werder Bremen, Athletic Bilbao e Áustria de Viena calharam, em sorte, à equipa de Manuel Machado. Os alemães do Bremen (equipa de Hugo Almeida) e os espanhóis Bilbao são, sem grande contestação, as equipas que reúnem maiores capacidades para avançar para os dessazeis-avos de final da Liga Europa. O Áustria e o Nacional terão pouca ou nenhuma pressão para passar à próxima fase. Sobretudo a equipa portuguesa pois já conseguiu o objectivo de estar nos grupos. No entanto, após ter derrotado o todo-poderoso Zenit, deixará os adversários com algumas cautelas. E além disso jogar na Choupana será, para todos eles, bem complicado…

Veja os grupos completos (clique para aumentar):


Anúncios

Comentar. Com qualidade e com opinião própria. Sem ofensas e sem excessos.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s