A importância da atitude

Jorge Jesus enalteceu, após a vitória de ontem frente à União de Leiria, a atitude que os seus jogadores demonstraram. Atitude de campeões, referiu o treinador. Mas o que se entende, afinal, por isso? Simples: a vontade de ganhar e a forma como os jogadores dão tudo para alcançar esse objectivo. É, no fundo, a componente psicológica a funcionar. Portanto, facilmente se comprova que a atitude é meio caminho andando para se ser bem sucedido. Numa prova como o campeonato, interessa, acima de tudo, ser regular. Não chega ser mais encantador do que todos os outros ou marcar imensos golos. Parafreseando Carlos Queiroz, trata-se de uma maratona e não de uma corrida ao sprint.

Nenhuma equipa deste planeta é capaz de transformar todos os jogos em algo perfeito. Pelo contrário, todas mostram altos e baixos ao longo de uma época e não conseguem manter o mesmo nível exibicional em todas as partidas. Precisamente neste campo, de maiores dificuldades, entra a atitude mostrada pelos jogadores – uma equipa que pretenda um determinado objectivo não pode, de forma alguma, encarar um jogo como uma barreira fácil de ultrapassar. Sem querer tirar mérito aos adversários, se observarmos com atenção, as derrotas de uma grande equipa ante outra teoricamente mais fraca são, na maior parte das vezes, provocadas por uma descontracção excessiva dos primeiros.

Existem, por isso, aquelas partidas em que é necessária uma grande capacidade de sofrimento. Ou, como é habitual dizer-se, despirem o vestuário de gala e passarem a outro mais apropriado para o trabalho. Ontem, em Leiria, o Benfica foi obrigado a fazê-lo (o União de Leiria contribuiu para que tal acontecesse, honra lhes seja feita). Os encarnados estiveram bem longe da espectacularidade apresentada durante a pré-temporada. Nunca deixaram, contudo, de procurar a vitória e trabalharam para isso até ao final. Este é, também, um mérito de Jorge Jesus e uma grande diferença para com a temporada anterior. À semelhança do que acontecera em Guimarães, logo na segunda ronda, o Benfica não esteve inspirado, porém, ganhou em ambos já nos minutos finais. Foi essa atitude que tanto agradou ao treinador e aos adeptos.

Anúncios

Comentar. Com qualidade e com opinião própria. Sem ofensas e sem excessos.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s