Quatro cores na primeira metade

Um vermelho mais forte do que nunca. O Sp.Braga chega, pela primeira vez no seu historial, à paragem natalícia como líder do campeonato. Não deixa de ser uma surpresa, mas fá-lo com todo o mérito de quem leva dez vitórias, três empates e apenas uma derrota nos catorze jogos disputados até aqui. Há muito que os bracarenses fazem por merecer um papel de maior relevo no futebol português, destacando-se de equipas de menor dimensão e colando-se aos grandes. Para que essa afirmação seja definitiva é necessário conquistar títulos, algo que se junte à Taça de Portugal ganha no longínquo ano de 1966. O sonho de ser campeão nacional vai crescendo com as prestações da equipa.

Um encarnado bem vivo. O mais vivo dos últimos anos. Nem mesmo na época do título, em 2004-05, o Benfica chegou ao Natal em tão boa posição. Em alta com a vitória no clássico frente ao FC Porto, categórica e inteiramente justificada, quatro anos depois do último triunfo sobre os portistas, estão em igualdade pontual no topo com o Sp.Braga. Para trás ficou o tempo em que os encarnados finalizavam a primeira metade do campeonato quase sem possibilidades de discutir a liderança. No ano passado, a equipa estava também na frente mas já davam mostras de pouca regularidade. Agora, contudo, parece ser diferente. O Benfica está bem, a aposta no título é mais alta que nunca.

Um azul mais esbatido do que é habitual. Olhando aos pontos, comparativamente com a época passada, o FC Porto até está melhor, conta com mais um do que em igual período da temporada transacta. Os portistas estão, porém, no terceiro posto e com um atraso de quatro pontos para o primeiro lugar. A equipa demonstrou alguma irregularidade, demorou a arrancar, fê-lo a meio gás e perdeu alguns pontos importantes. Depois disso, passada essa fase má, conseguiu reencontrar-se, subiu claramente de rendimento. Até ao jogo da Luz, os dragões cresceram. Todavia, no clássico nada correu bem: o FC Porto nunca se conseguiu impor, não teve capacidade para evitar a vitória do Benfica.

Um verde pálido. O Sporting chega à décima quarta jornada no quinto lugar. Por aí, é fácil de perceber que a época não corre bem para os leões. Além da modesta colocação na tabela classificativa, existem ainda inúmeras dificuldades que têm sido apanágio nesta temporada: a equipa nunca se encontrou, denota grandes problemas na ligação do seu futebol, não houve nenhuma partida em que realmente tenha impressionado pelo futebol apresentado. Falar-se de título, em Alvalade, é quase uma utopia, um sonho cor-de-rosa impossível de realizar. O mercado de Inverno servirá, por isso, para aumentar a competitividade da equipa. Para reencontrar a equipa e conseguir algo de positivo, portanto.

Anúncios

One thought on “Quatro cores na primeira metade

Comentar. Com qualidade e com opinião própria. Sem ofensas e sem excessos.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s