Minha África: Desenham-se os confrontos de gigantes

Confesso que caí no pecado de antecipar o cenário de uma possível final. Com contas e mais contas tudo me aponta para um Argentina-Brasil, mas as contas do futebol não são nada certas, por isso o melhor é fazê-las passo a passo. As contas do dia de ontem não trouxeram grandes surpresas nem grandes equações tiveram que ser resolvidas. Para já, como consequência dos resultados, temos um grande embate nos oitavos, um sensacional Alemanha-Inglaterra, com sinais de retoma das duas equipas.
A sobremesa foi servida com dois doces de primeira qualidade. A Inglaterra finalmente deu um “arzinho da sua graça” (fez bem a terapia de grupo imposta pelos jogadores a Capello e falar exorcizou alguns fantasmas) com a saída do esforçado mas inconsequente Heskey, para a entrada do rápido e letal Defoe.Bateu-se bem a Eslovénia, mas esta Inglaterra esteve mais consistente nos passes (longos e curtos) falhando menos e tornando-se mais perigosa perto da área contrária. Sinais de retoma ou exibição de fogo fátuo? Os oitavos-de-final vão dar a resposta, não vão, mister Capello?

O segundo jogo da tarde fez saltar de dentro do bolo a surpresa. Mesmo ao cair do pano (noventa e um minutos) Donovan, um herói nada acidental, marcou e antecipou o 4 de Julho. Bill Clinton que assistiu ao jogo sentado ao lado do presidente da FIFA, que lhe explicava detalhadamente as peripécias do jogo (difícil explicar um fora-de-jogo, não é, senhor Blatter?), pode finalmente sorrir e puxar do seu charuto. Ali era a hora certa de o fumar, sem pecado.
O aperitivo para o jantar foi excelente, com dois jogos de excelência, e sempre de “prego a fundo”, todos quiseram ganhar o encontro. Mais entusiasmante ainda porque a determinado momento (vitória da Austrália por dois a zero) Gana e Alemanha tinham o apuramento garantido, mas mesmo assim não tiraram o pé do acelerador. No fim e como prémio passaram as duas. No outro jogo. a Sérvia foi “espoliada” da qualificação poe um erro do senhor Larrionda (o perseguidor de Cristiano Ronaldo) que não viu uma falta na área dos “cangurus”, que a ser transformada daria o empate à Sérvia e com isso, o apuramento.
Hoje vamos conhecer mais três equipas – a Holanda já lá mora desde o fim da segunda ronda – apuradas para os oitavos-de-final e se não houver mais surpresas (ciao Itália), poderemos ter novo duelo de gigantes na primeira fase de jogos a eliminar, nada mais que um Holanda-Itália. Previsão de apuramento para Japão (a zebra), Paraguai e Itália, que se juntarão aos holandeses.
Volto já…

Anúncios

One thought on “Minha África: Desenham-se os confrontos de gigantes

Comentar. Com qualidade e com opinião própria. Sem ofensas e sem excessos.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s