Liga ZON Sagres: O momento da traição de Maicon

SPORTING-FC PORTO (1-1): O ENROLAR DA BANDEIRA DO LÍDER

Minuto setenta e sete do clássico. Jogo empatado. Primeira parte entretida, dominada e ritmada pelo Sporting, com oportunidades, uma bola na barra e um golo marcado, se bem que beneficiando de posição irregular, com simplicidade, em poucos toques, por Jaime Valdés. O leão entrou forte, destemido, encostou o dedo no nariz do líder, amarrou o dragão, impediu que ganhasse espaço e jogasse em profundidade nas alas, em força, onde é realmente bom com Hulk e Varela. O FC Porto passou ao lado do jogo. André Villas Boas mudou ao intervalo, libertou Belluschi, deixou Moutinho com outras funções, accionou o alerta. O líder melhor: mais activo, mais agressivo, mais pressionante e mais astuto. Cresceu, equilibrou, empurrou o Sporting, rondou a área leonina e empatou. O jogo ganhou quezílias, conflitos, virilidade. O tal minuto setenta e sete completou a traição de Maicon: o brasileiro falhara no golo, voltou a ser ingénuo, envolvendo-se com Liedson, foi expulso e fez com que o FC Porto, prematuramente, se voltasse para outros objectivos na sua melhor fase. Terminou aí o clássico.

NOTA: O Momento da Jornada é uma rubrica do FUTEBOLÊS, publicada antes da análise completa de cada ronda da Liga ZON Sagres. A imagem presente tem créditos da Liga Portuguesa de Futebol Profissional.
Anúncios

Comentar. Com qualidade e com opinião própria. Sem ofensas e sem excessos.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s